Eu leio vocês!

image

Sei que pode parecer que passo o dia inteiro no celular, mas sabem que a maioria dos textos que aparecem aqui escrevo no computador durante minhas aulas ou nos intervalos e depois posto nas redes sociais? MORRO de preguiça de digitar no celular (minha cabeça pensa mais rápido que os meus dedos) e se o texto é longo e estou longe do Word, só jogo a ideia no bloco de notas e a desenvolvo depois (também evito ficar no celular na frente dos meus filhos). Tenho várias reflexões armazenadas já que tem dias que estou mais inspirada que outros e vou liberando elas, aos poucos.
Tudo isso para dizer que A-M-O os comentários que recebo e de alguns, até faço print para guardar, mas nem sempre consigo parar para responde-los. Sei que essa é uma falta grave, mas muitas vezes no tempo que eu teria para sentar e responder, prefiro sentar e escrever.
Em alguns momentos, até consigo sentar e responder em série, os mais antigos, mas em geral, não respondo mesmo. Mas saibam que leio TODOS (alguns, até mais de uma vez) e sou muito grata por todo feedback que recebo. Não ligo nada para as curtidas porque eu mesma gosto de vários posts alheios e esqueço de curtir, mas quando alguém escolhe responder ao que eu escrevo, fico muito feliz! E, geralmente, os recados são muito carinhos e motivadores. Como já mencionei aqui, não quero ser guia ou exemplo para ninguém e acho perigoso pessoas que se perdem nesse sentido (talvez por isso eu sempre me preocupe em mostrar meus lados B´s), mas não vou negar que gosto quando alguém diz que eu fiz diferença em sua vida (e isso vem acontecendo com frequência). Assim como aprendo e reflito muito com o que outras pessoas compartilham (apesar de seguir poucas pessoas hoje em dia que me agreguem e me ajudem a expandir minhas reflexões – aceito sugestões), me sinto útil e realizada quando fico sabendo que fiz o mesmo por alguém.
Sobre os recados mais críticos, que são pouquíssimos, procuro sempre responder de forma educada. Minhas amigas até dizem que tenho muita paciência com essas pessoas, mas gente, estudo Psicologia e o que mais discutimos em sala de aula é sobre as projeções que fazemos daquilo que é nosso, naquilo que pensamos, dizemos e na forma como agimos com os outros, com o mundo… Não vou me desgastar com essa energia ruim (só não deixo passar em branco quando pessoas desvirtuam algo que eu disse). Mal tenho tempo de me dedicar à receber as boas vibrações, que dirá o resto.
Espero que as leitoras (que são grande maioria aqui, um viva – não gosto da coisa de “seguidor”) continuem aceitando meus convites à reflexão e compartilhando seus insights e feedbacks sobre aquilo que escrevo.
Sigamos, evoluindo e nos transformando, todas juntas!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s